Home » O herói das novelas by Lídia Jorge
O herói das novelas Lídia Jorge

O herói das novelas

Lídia Jorge

Published 2009
ISBN :
Paperback
48 pages
Enter the sum

 About the Book 

Colecção Comemorativa dos 15 anos da Associação e da Revista CAIS, a Revista que Desperta Consciências e Ajuda os Sem-Abrigo.15 Anos, 15 Livros Ilustrados, 15 AutoresNo âmbito das comemorações do 15º aniversário da CAIS, 15 autores lusófonos cederamMoreColecção Comemorativa dos 15 anos da Associação e da Revista CAIS, a Revista que Desperta Consciências e Ajuda os Sem-Abrigo.15 Anos, 15 Livros Ilustrados, 15 AutoresNo âmbito das comemorações do 15º aniversário da CAIS, 15 autores lusófonos cederam gentilmente 15 contos, e todos foram ilustrados por alunos da Escola Ar.Co.Fundada em 1994, a CAIS é uma Associação de Solidariedade Social sem fins lucrativos, reconhecida como pessoa colectiva de utilidade pública.Tem como missão contribuir para o melhoramento global das condições de vida de pessoas sem casa/lar, social e economicamente vulneráveis, em situação de privação, exclusão e risco.A primeira criação desta associação foi a Revista CAIS. O seu principal objectivo é despertar os leitores e a opinião pública em geral, para as problemáticas sociais relacionadas com os sem-abrigo e com outras formas de exclusão.As vendas revertem para os vendedores (70%). É distribuída por instituições de cariz social em todo o país, que seleccionam, entre os seus utentes, os vendedores CAIS.Estes 15 livros vêm marcar a comemoração dos 15 anos da CAIS, para que associações como esta possam continuar a existir, por forma a ajudar a melhorar a nossa sociedade.Lendo estes livros, irá perceber realidades diferentes do nosso dia-a-dia, e seguramente os seus sentidos ficarão mais despertos em relação aos simples gestos que poderão contribuir para um dia diferente de quem vive na rua.Excerto«Se está cansado do seu século, suas migrações e seu tumulto, então experimente um viveiro de plantas. Se a gerência for gentil e as áleas abundantes, e o pessoal lhe permitir vaguear por entre as avenidas dos vasos, então terá a sensação de que a Natureza e o Mercador ainda podem dar as mãos e uma nova ordem, apaziguadora, pode ser instaurada, até mesmo para entreter plácidas manhãs de férias, que de outro modo seriam só folia. Claro que se trata duma ordem feita de duas metades, um pouco de verdade, um pouco de mentira.»